Feeds:
Posts
Comentários

Getting crazy!

Mulher – Onde você vai?
Homem – Vou sair um pouco.
Mulher – Vai de carro?
Homem – Sim.
Mulher – Tem gasolina?
Homem – Sim…. coloquei.
Mulher – Vai demorar?
Homem – Não… coisa de uma hora.
Mulher – Vai a algum lugar específico?
Homem – Não… só rodar por aí.
Mulher – Não prefere ir a pé?
Homem – Não… vou de carro.
Mulher – Traz um sorvete pra mim!
Homem – Trago… que sabor?
Mulher – Manga.
Homem – Ok… na volta eu passo e compro.
Mulher – Na volta?
Homem – Sim… senão derrete.
Mulher – Passa lá, compra e deixa aqui..
Homem – Não… melhor não! Na volta… é rápido!
Mulher – Ahhhhh!
Homem – Quando eu voltar eu tomo com você!
Mulher – Mas você não gosta de manga!
Homem – Eu compro outro… de outro sabor.
Mulher – Aí fica caro… traz de cupuaçu!
Homem – Eu não gosto também.
Mulher – Traz de chocolate… nós dois gostamos.
Homem – Ok! Beijo… volto logo….
Mulher – Ei!
Homem – O que?
Mulher – Chocolate não… Flocos…
Homem – Não gosto de flocos!
Mulher – Então traz de manga prá mim e o que quiser prá você.
Homem – Foi o que sugeri desde o começo!
Mulher – Você está sendo irônico?
Homem – Não tô não! Vou indo.
Mulher – Vem aqui me dar um beijo de despedida!
Homem – Querida! Eu volto logo… depois.
Mulher – Depois não… quero agora!
Homem – Tá bom! (Beijo.)
Mulher – Vai com o seu ou com o meu carro?
Homem – Com o meu.
Mulher – Vai com o meu… tem cd player… o seu não!
Homem – Não vou ouvir música… vou espairecer…
Mulher – Tá precisando?
Homem – Não sei… vou ver quando sair!
Mulher – Demora não!
Homem – É rápido… (Abre a porta de casa.)
Mulher – Ei!
Homem – Que foi agora?
Mulher – Nossa!!! Que grosso! Vai embora!
Homem – Calma… estou tentando sair e não consigo!
Mulher – Porque quer ir sozinho? Vai encontrar alguém?
Homem – O que quer dizer?
Mulher – Nada… nada não!
Homem – Vem cá… acha que estou te traindo?
Mulher – Não… claro que não… mas sabe como é?
Homem – Como é o quê?
Mulher – Homens!
Homem – Generalizando ou falando de mim?
Mulher – Generalizando.
Homem – Então não é meu caso… sabe que eu não faria isso!
Mulher – Tá bom… então vai.
Homem – Vou.
Mulher – Ei!
Homem – Que foi, cacete?
Mulher – Leva o celular, estúpido!
Homem – Prá quê? Prá você ficar me ligando?
Mulher – Não… caso aconteça algo, estará com celular.
Homem – Não… pode deixar…
Mulher – Olha… desculpa pela desconfiança, estou com saudade, só isso!
Homem – Ok, meu amor… Desculpe-me se fui grosso. Tá.. eu te amo!
Mulher – Eu também! Posso futricar no seu celular?
Homem – Prá quê?
Mulher – Sei lá! Joguinho!
Homem – Você quer meu celular prá jogar?
Mulher – É.
Homem – Tem certeza?
Mulher – Sim.
Homem – Liga o computador… lá tem um monte de joguinhos!
Mulher – Não sei mexer naquela lata velha!
Homem – Lata velha? Comprei pra a gente mês passado!
Mulher – Tá..ok… então leva o celular senão eu vou futricar…
Homem – Pode mexer então… não tem nada lá mesmo…
Mulher – É?
Homem – É.
Mulher – Então onde está?
Homem – O quê?
Mulher – O que deveria estar no celular mas não está…
Homem – Como!?
Mulher – Nada! Esquece!
Homem – Tá nervosa?
Mulher – Não… tô não…
Homem – Então vou!
Mulher – Ei!
Homem – O que ééééééé, caralho?
Mulher – Não quero mais sorvete não!
Homem – Ah é?
Mulher – É!
Homem – Então eu também não vou sair mais não!
Mulher – Ah é?
Homem – É.
Mulher – Oba! Vai ficar comigo?
Homem – Não vou não… cansei… vou dormir!
Mulher – Prefere dormir do que ficar comigo?
Homem – Não… vou dormir, só isso!
Mulher – Está nervoso?
Homem – Claro, porra!!!
Mulher – Porque você não vai dar uma volta para espairecer?
Homem – Ah, vai tomar no …….


Enviado pela minha amiga Luciana Santos

Anúncios

Quem morre?

Quem Morre?

Morre lentamente
Quem não viaja,
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem não encontra graça em si mesmo

Morre lentamente
Quem destrói seu amor próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente
Quem se transforma em escravo do hábito
Repetindo todos os dias os mesmos trajeto,
Quem não muda de marca,
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou
Não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente
Quem evita uma paixão e seu redemoinho de emoções, Justamente as que resgatam o brilho dos
Olhos e os corações aos tropeços.

Morre lentamente
Quem não vira a mesa quando está infeliz
Com o seu trabalho, ou amor,
Quem não arrisca o certo pelo incerto
Para ir atrás de um sonho,
Quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, Fugir dos conselhos sensatos…

Viva hoje !
Arrisque hoje !
Faça hoje !
Não se deixe morrer lentamente !

Martha Medeiros

Dar não é fazer amor
Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca…
Te chama de nomes que eu não escreveria…
Não te vira com delicadeza…
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar….
Sem querer apresentar pra mãe…
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral…
Te amolece o gingado…
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
“Que que cê acha amor?”.
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho…
É não ter alguém para ouvir seus dengos…
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado…

Tatiana Bernardi

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa

Deixo a dica de um site que trata (entre outros) do mesmo assunto que o Sobre Mulheres e Homens: relacionamentos. O blog Pergunte ao Urso tenta responder questionamentos cotidianos dos mais variados tipos.
A grande diferença fica por conta do humor escrachado, mas divertido, do Urso Branco, o responsável pelo blog. Vale mandar perguntas e, ainda, comentar as idéias do Urso, bem como os problemas relatados. Vale a visita.

Deixo como referência o último post, sobre relacionamentos com ex:
Mais um ex que vai, mais um ex que vem… Passa tanto corno e tudo bem…

Re-doendo

Lamentar uma dor passada, no presente,
é criar outra dor e sofrer novamente.

William Shakespeare


Costumo dizer que não se apaga uma pessoa de nossas vidas. Ela pode ter ido embora, ou podem ter brigado, pode odiar, ou até não sentir absolutamente nada, apenas indiferença. Mas não se apaga alguém. As pessoas passam e deixam marcas. Essas marcas formam o que somos. Assim, não vejo como seja possível apagar alguém. Pode-se, sim, até esquecer, mas nunca apagar uma história.Mas concordo também com Sheakespeare, pois esquecendo ou não, e fingindo ou não ter marcas, não vale a pena sofrer novamente por algo que já se sofreu uma vez. Por mais que se queira reviver algo, ou mudar algo que passou, não se volta no passado. E não se deve viver novamente o passado.Doeu? Muy bien, chore bastante, grite, xingue. Mas faça isso para não precisar mais fazer. Depois, enxugue as lágrimas, lave o rosto, coloque um óculos de sol , levante a cabeça e caminhe.Viva!